terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Câmbio automático


Hoje em dia é muito raro quem prefira um carro 2 portas ao invés de um de 4 portas. Antigamente era ao contrário. O carro de 2 portas era a preferência da maioria. Com o passar do tempo as pessoas foram mudando seus conceitos e as fábricas melhorando seus projetos. Hoje é muito dificil alguém que prefira um 2 portas ao invés de um 4 portas. Com o câmbio automático ocorre um fenômeno similar no Brasil. Nos EUA 98% dos automóveis são automáticos e a maior parte dos americanos sequer sabem dirigir usando câmbio manual. Números e características similares também são encontrados na Europa e Ásia.

Interessante o fato de o brasileiro preferir o câmbio manual, alegando que o câmbio automático é ruim ou de manutenção cara, mesmo sem ter dirigido algum carro com câmbio automático durante sua vida. No Brasil o câmbio automático é alvo de muito preconceito. O que mais me chama atenção é o fato de pessoas que não gostam de dirigir preferirem o câmbio manual. Ora, se uma pessoa não gosta de dirigir, gosta de pisar na embreagem e de trocar as marchas? Curioso não? E aqueles que alegam que o carro automático é muito mais lento que o manual? Isto é em parte verdade, mas considerando que a muitos dos motoristas não sabe passar as marchas no ponto certo, tanto para economia quanto para desempenho, fica claro que a opção correta para a maioria seria o câmbio automático.

Dirigindo com câmbio automático.

A configuração mais comum é a seguinte:

P: Park, bloqueia as rodas de tração para auxiliar o freio de estacionamento, recomendada para dar a partida e desligar o motor. É recomendado acionar o freio de estacionamento antes de mudar para esta posição
R: Reverse, Marcha ré.
N: Neutral. Ë como se fosse o “ponto morto”do câmbio manual, se diferencia do "P", por não bloquear as rodas de tração.
D: Drive, utilizado na maior parte do tempo. Faz o carro andar para frente utilizando todas as marchas disponíveis.
4,3,2,1: Bloqueia o engate até a marcha de número 4,3,2 e 1 respectivamente, deve ser ativado para usar o freio motor, ou subir um aclive acentuado, quando o câmbio fica mudando constantemente entre duas marchas. Exemplo: Subindo a serra o câmbio fica alternando entre a 3 e 4 marchas em períodos curtos; colocar o câmbio na posição 3 impede o engate da quarta marcha, aumentando o conforto e a vida útil do sistema. Na descida se pode usar o mesmo artíficio para usar o freio motor, mantendo a terceira engatada, por exemplo.

Na maior parte dos modelos há travas que impedem o engate ou desengate acidental de P, R, e entre 4, 3, 2 ,1 e D. Em alguns modelos basta apertar o botão do lado da alavanca. Em alavancas na coluna de direção, puxe a alavanca em sua direção e depois coloque-a para baixo ou para cima para mudar as marchas. Em modelos como o Audi A4, só é possível retirar a alavanca do P se o freio do pé estiver pressionado, na maior parte dos modelos só é possível dar partida em P ou N, em alguns a chave só sai do contato em P.
Ao dirigir, algumas diferenças são notáveis, o mais estranho é a falta de embreagem, muito cuidado para não acionar o freio pensando que é a embreagem, pricipalmente para quem não está acostumado em conduzir automóveis automáticos. Dê partida em P, pise no freio, acione a trava e deslize a alavanca para R (ré) ou D, largue o freio com cuidado, pois o carro se movimentará mesmo sem o uso do acelerador, sendo a velocidade de manobra controlada apenas pelo freio. Quando andando para frente não é necessário se preocupar com as marchas na maior parte das situações. Em subidas íngremes, o carro desce devagar quando o freio é liberado, o motor deve ser levado a uma rotação maior do que em um câmbio manual para vencer o aclive, isto pode causar insegurança em pessoas não habituadas ao câmbio automático. Não segure o carro na ladeira acelerando o motor, isto danifica o sistema. Segure o carro com o freio e acelere somente na hora de movimentar o carro.
Há macetes para forçar o engate de marchas. Se o acelerador for pressionado ao máximo, o câmbio reduzirá para a marcha mais baixa possível, se o pedal for um pouco aliviado esta marcha permanecerá engatada até que o carro embale ou o pedal do acelerador seja aliviado, o raciocínio contrário vale para passar marchas ascendentes, por exemplo, se está em segunda a 3000 rpm, se o pé do acelerador for aliviado, a terceira será engatada, voltando a pressionar um pouco o acelerador a terceira será mantida. Vale ressaltar que não há necessidade de tais procedimentos na maior parte das situações, tais procedimentos são importantes para ultrapassagens. Quando parado no sinal procure manter o D engatado, a não ser que vá demorar muito para colocar o carro em movimento (mais de 5 minutos, por exemplo), o câmbio foi feito para permanecer em D nos sinais. Com o uso de conversor de torque não há desgaste, mesmo o carro sendo forçado para frente. A embreagem dos câmbios automáticos modernos são usadas somente quando o carro já está embalado, a fim de eliminar a perda de potência decorrente do conversor de torque.
Muito importante. Em descidas longas, como descidas de serra, coloque o câmbio em 3 ou 2, dependendo da velocidade. Caso contrário o câmbio engatará a última marcha e o carro ficará sem freio motor. Utilizar o freio de serviço em descidas de vários quilômetros provoca seu superaquecimento e consequente perda de capacidade de frenagem.

Perguntas comuns:

Não entendo nada de carros. O que preciso saber para movimentar um carro automático?
Creio que é sempre bom aprender o máximo possível sobre um veículo, mas... P: Estacionar, dar partida e desligar. R: Ir para trás. D: Ir para frente. Para engatar qualquer uma das marchas esteja sempre com o pedal de freio pressionado.

Por que o câmbio automático não é bem aceito? Ele é ruim?
É um bom câmbio, tem vantagens e desvantagens em relação ao manual, a principal vantagem é o conforto, as desvantagens são um maior consumo e menor desempenho (a tendência é a diferença desaparecer).

Para que serve o botão Overdrive? Por que mesmo sendo um câmbio de quatro marchas não é possível bloquear o engate até a terceira marcha, uma vez que a alavanca só possui os números 2 e 1?
Isto é um conceito errado (ou um acerto de marketing), o overdrive é uma caixa de alongamento de marchas que leva a um alongamento de todas as marchas (ou pelo menos das duas últimas), resultando em um total de 10 relações de marcha para um carro de 5 marchas com overdrive ativo em todas. Quando você aperta o botão a troca para uma marcha mais reduzida acontece e a rotação do motor aumenta, indicando que o uso da quarta marcha foi desativado e como a quarta marcha é a última, seria o mesmo que colocar o câmbio na posição 3, portanto se não desejar o engate da quarta marcha, simplesmente aperte o botão na alavanca de câmbio, desligando o "overdrive". O correto seria dizer que o câmbio tem quatro marchas, sendo a quarta uma sobremarcha, esta sendo usada somente para economia e silêncio. Os câmbios automáticos mais modernos existentes em modelos luxuosos tem mais de 4 marchas, tendo assim a quinta e em alguns até a sexta marcha.

Por que meu carro automático tem somente quatro marchas, enquanto o modelo equivalente com câmbio manual tem cinco?
Por causa do uso de conversor de torque, que permite um deslizamento sem desgaste de material como nas embreagens convencionais. Assim é possível usar uma primeira marcha mais longa e um maior espaçamento entre as marchas, permitindo a diminuição do número de marchas.

Por que parece que um carro automático passa cinco marchas ao invés das quatro existentes?
Na maior parte dos carros, uma embreagem é acoplada somente na quarta marcha para eliminar as perdas inerentes do conversor de torque, quando ela acopla, há a sensação de ter engatado a quinta, observe que nesta situação a flutuação de rotação do motor é mínima.

Não gosto de câmbio automático!! Você concorda que ele tira o prazer de dirigir?
Acho que ele tira o prazer de pilotar... Ande com um carro automático no trânsito pesado e me fale se ainda prefere, sinceramente, um manual para uso diário. Para a maioria das pessoas o carro é usado 90% do tempo na cidade.

E usar as posições 4,3,2,1 para passar as marchas manualmente?
Estas posições foram feitas para uso em determinadas situações em que o programa do câmbio não executa a tarefa desejada, fica alternando constantemente entre duas marchas em uma subida íngreme ou para usar o freio motor. Não foi feito para a passagem de marchas manualmente. Lembre-se que isto danifica o sistema a longo prazo.

Para que serve a tecla "Sport"?
Em alguns modelos, há dois programas de trocas de marcha, um econômico e outro esportivo. Com o programa esportivo, as marchas são trocadas mais tarde e se uma redução for forçada, o programa manterá a marcha mais reduzida engrenada por mais tempo.

Para que serve a tecla Snow?
Permite sair em segunda ou terceira marchas, para desatolar o carro. Em alguns carros esta função é ativada posicionando a alavanca em "2".

O câmbio automático consome mais e anda menos que um manual?
Considerando que o motorista saiba usar corretamente o manual, e comparando com as caixas automáticas convencionais; é verdade. Porém se comparado com os câmbios CVT (contínuamente variáveis), como o Multitronic da Audi, ou o CVT do Honda Fit, esta afirmação é falsa, pois é possível obter infinitas relações de marcha com passagem contínua e imperceptível, sendo possível o máximo desempenho ou economia em todas as velocidades, o que é impossível com caixas manuais ou automáticas convencionais.

A manutenção do câmbio automático é mais cara que o manual?
Os componentes são mais caros, porém a manutenção é menos constante. Se corretamente utilizada uma caixa automática chega aos 200000km somente com trocas de óleo (geralmente a cada 60000km). No Brasil a mão de obra é mais cara pois é mais rara, nos Estados Unidos, onde cerca de 98% dos automóveis são automáticos, a caixa manual além de mais cara tem manutenção mais complicada.

O que é o Tiptronic?
É a caixa automática com comando manual da Audi/Volkswagen. Pode ser comandada tanto de modo automático como por botões no volante ou toques na alavanca.

E a embreagem automática?
Há modelos em que só a embreagem é automática, como o Palio Citymatic e M.B. Classe A, é uma caixa manual, com marchas na disposição usual e trocadas somente manualmente, somente a embreagem é acionada automaticamente, assim sendo o pedal da embreagem é inexistente.
Essas e outras informações desse BLOG tbm estão disponibilizadas no site: www.socarrao.com.br
Abraço,
Diego

Nenhum comentário: